Juraj Fehervari

Como a maioria de nós, a minha jornada no mundo do Babywearing começou quando eu me tornei pai do meu primeiro filho. Depressa percebi que tornar-me pai é muito excitante, mas ao mesmo tempo muito exigente. Foi uma mistura completa de experiências, como o primeiro toque do meu bebé, as noites sem dormir, ver minha esposa a amamentar, animado para voltar para casa depois do trabalho para brincar com ele, etc.

Tinha lido sobre a parentalidade do apego, não sabia muito sobre isso naquele momento, mas sabia que era a maneira mais natural de me conectar ao meu bebé, foi aí que a minha esposa e eu decidimos comprar o nosso primeiro pano. Que acabou por ser uma das melhores decisões que já tomei. Depois de conversar um pouco para aprender o básico sobre babywearing, como entrapar com um pano tecido, a posição ergonómica das pernas (M) e as instruções de segurança, comecei a sentir-me relativamente confiante.

Eu carreguei o meu bebé em todas as ocasiões, foi uma experiência especial para mim. A conexão e o vínculo que senti com meu filho foi simplesmente mágico e é difícil expressá-lo em palavras. É preciso ser pai e “carregador” para sentir isso. Tornar-me pai mudou-me profundamente e percebi que nada neste mundo é mais importante para mim do que minha família.

A minha esposa e eu queríamos que os outros pais, especialmente os que ainda não conheciam o maravilhoso mundo do babywearing, experimentassem o mesmo amor e felicidade que nós. Então começamos a fazer as sessões de consultoria de babywearing, que logo se transformaram no nosso hobby. E como se diz, não há trabalho melhor do que aquele que realmente gostamos de fazer – Começamos o nosso primeiro negócio online de revenda de porta-bebés, feitos por marcas populares como Tula, Kokadi, Fidella, etc.

Enquanto geríamos o nosso negócio online, cruzei-me com uma rapariga maravilhosa da minha própria cidade, Zilina, que fazia os seus próprios porta-bebés. A sua história de ser uma ex-atleta paralímpica, mãe de dois filhos e também uma empreendedora foi extremamente inspiradora para mim e instintivamente decidi unir-me a ela para criar a nossa marca de porta-bebés.

Desde então vivemos o sonho de ter a nossa própria empresa BeLenka, que agora se tornou sinónimo de porta-bebés e roupas de bebé de primeira qualidade. Não foi fácil chegar até aqui, mas dissemos um ao outro que se quiséssemos ajudar as pessoas a carregar o seu precioso bebé, não comprometeríamos três aspectos importantes: a qualidade, o design e a segurança. É neste ponto que a nossa empresa se encontra e agradeço à Lenka e à minha equipa de funcionários que tornaram isso possível.

Obrigado por despender o seu precioso tempo a ler a minha história de babywearing.

Juraj Fehervari