A cor não tem género

Olá a todas!!! Escolhi este dia especial, completo 34 primaveras, para vos apresentar a minha nova companheira das fotorreportagens, a Fátima Farinha e a sua bebé, que completou um aninho ontem! E que datas tão festivas… e o que acham do azul e rosa?! Eu tenho um rapaz mas gosto de usar panos rosas e violeta pois o Babywearing também é para as mães! E as mamãs de meninas não podem usar azul nos panos? Haverá um estereótipo de cores consoante o género do bebé?!

Muito se fala agora das cores que podemos associar ao género da criança. Meninos azul e meninas rosa!? Tem lógica?? Em pleno século XXI ainda se discute este tipo de coisas? Já não somos um país tão autoritário e machista mas ainda há muita coisa a mudar e  essa mudança de estereótipos começa por nós pais. Desde quando uma cor define o sexo? Todas as cores são para serem usadas independentemente do sexo. Se queremos parar com a discriminação cabe-nos a nós pais mudar, dar o exemplo. No Babywearing não é diferente, hoje um pano azul, amanhã um rosa, e daí? O que influencia a mudança da cor é o nosso estado de espírito, a conjugação de cores e não o sexo dos pais ou do bebé. Fiquem com as nossas fotos e comprovem que seja rapaz ou rapariga qualquer cor fica bem, vamos contrariar o estereótipo que se tem criado!

O Babywearing também é para quem carrega!!

Marta Lopes Silveira & Fátima Farinha